Arquivo da tag: surf

[Novo parceiro]- Surfista Comum

Como alguns leitores sabem, o surf sempre esteve presente na minha vida.
Desde os tempos de escola, com meu cabelo parafinado, junto aos amigos fazendo bagunça no ônibus… até hoje, quando, entre as horas de pesquisa para um artigo e as consultorias do curso, arrumo tempo para mandar algumas manobras em cima da água salgada.

Super man: manobra inspirada no motocross

Dificilmente comento sobre o assunto aqui, pois o foco do blog é outro.

Mas devo confessar que a brincadeira faz um bem indescritível.

Aprendi através do treino de manobras, que evoluir pode ser uma realidade…

Me sinto como uma criança num parque de diversões…

A espera pelas ondas me faz treinar a paciência…

O mar recarrega minhas energias…

A satisfação quando se viaja para conhecer novas praias e pessoas…

Sem contar a adrenalina de pegar um tubo, acertar um aéreo ou uma curva perfeita, que é simplesmente alucinante.

É muita magia envolvida nesse esporte.

 

Acontece que a maioria dos sites voltados para o assunto recicla o material de terceiros, mostrando apenas vídeos de profissionais , fazendo boletins das condições do mar ou contando quem foi o vencedor de uma etapa do circuito sei lá do quê lá na praia não se da onde.

Há tempos eu estava cansado de ver esse padrão.

Até que vieram ao meu conhecimento Jogadores Caros que resgatam a essência do surf, diferente dos citados acima (que não deixam de ter o seu valor também). Estou falando do www.surfistacomum.com.

Nele, você encontra relatos de viagens, opiniões, dicas, artigos muito bem escritos, ou seja, é voltado para caras que pegam onda sem terem qualquer patrocínio no bico de suas pranchas.

A vibe daquela galera é tão positiva, que cederam ao Manual do Jogador Caro uma coluna destacada para compartilharmos nossas ideias por lá. Não é incrível??

Estou bem contente com isso pois farei artigos abordando também o assunto surf, fato que acaba por expandir o meu trabalho.

Então meu amigo, se você é caçador de ondas como eu, apenas simpatiza com o esporte ou pretende ver outros textos do MDJC, fica o convite para acessar o www.surfistacomum.com.

 

Abraço do DON


O futuro é o presente expandido

Há alguns dias atrás, depois de postar um ditado budista na fanpage do MDJC, me perguntaram se acredito em destino.

Na verdade acredito em diversos destinos que dependem apenas do que escolhemos agora.

Passarei para você um conceito muito simples que se for colocado em prática poderá mudar a sua vida.

O futuro é o presente expandido.

Sem muita teoria, vamos a exemplos práticos que falam por si só:

 

1- A planta

Hoje você chega no seu quintal e enterra uma semente.

Daí para frente, com o cuidado necessário, regando, deixando pegar um solzinho, protegendo do vento, essa semente se tornará uma grande árvore, uma palmeira ou um pé que renderá bons frutos.

Simples.

É a mesma semente, o mesmo local, só que expandido.

 

2- Os estudos

Você resolve envolver-se numa área. 

No caso pré-vestibular, pega os livros de química, física, matemática, todas as disciplinas do segundo grau e lê exaustivamente, dando conta dos exercícios para fixar a matéria.

Pode ser que não passe de primeira na prova, mas se continuar focado e ocupando cada vez mais seu tempo com esses estudos, consequentemente passará.

Por quê?

Pelo simples fato de que fazer tantas vezes o mesmo processo lhe traz bagagem.

A forma que estuda pode ser a repetitiva, mas o conhecimento acumulado é cada vez maior.

Isso vale para a faculdade, as pós-graduações, as especializações, qualquer tipo de estudo, mesmo esse que você está fazendo agora acompanhando o comportamento humano analisado no blog.

Será profundo conhecedor simplesmente porque um dia resolveu aprender.

Apenas o presente expandido no futuro.

 

3- O esporte

Depois de ver alguém praticando aquela modalidade, algo o instigou a envolver-se.

Claro que um pouco de talento e condições físicas fazem parte da equação.

Mas com certeza o essencial é dar o primeiro passo. Aprender, praticar.

Pode ser numa luta marcial, no futebol, no xadrez (esporte de intelecto), golfe, tênis, tanto faz.

A partir do momento que virar praticante de um esporte embalado pela prática, amanhã terá mais habilidade que hoje.

É apenas o presente expandido no futuro.

 

4- O zé droguinha

Aí está uma brincadeira que para muitos não tem final feliz.

O sujeito apenas fuma um “cigarrinho” para experimentar, um “baseadinho”, um “drinkzinho”.

Dá várias risadas com seus amigos e curte aquela sensação, até o futuro revelar qual é o seu perfil.

Tem os que não deram mais bola para essas coisas; aqueles que acham divertido e vez que outra fazem o uso, mas sem procurar novas ondas (podendo ainda exagerar na dose e tornarem-se viciados); e sobram os zé-droguinhas, que sem perceber, decidiram inconscientemente virar descobridores de drogas de todos os tipos.

Isso depende muito do organismo e de fatores psicológicos de cada um, mas uma coisa é certa: o Z.D. vai acabando totalmente com sua saúde, sua imagem, sua família, suas habilidades sociais, vida amorosa, e torna-se um indigente, um frequentador assíduo das clínicas de desintoxicação ou é preso por se envolver no comércio ilegal. Sem contar as vezes em que se endivida com traficantes e a única moeda que possui para quitar o débito é a sua própria vida.

O MDJC não quer julgar ninguém aqui, apenas mostrar que para o zé droguinha e o viciado, o futuro nada mais é do que o presente expandido.

 

5- Um negócio

Um amigo meu foi convidado a entrar no ramo imobiliário.

No início foi duro.

Tinha que ir de casa em casa colocada à venda para oferecer seus serviços… esperava por muitas horas até aparecer interessados na sua agência… e quando apareciam, muitos davam para trás na hora de fechar o acordo.

Mas ele persistiu.

Foi lendo bons livros de empreendimentos e liderança, observava detalhadamente as dinâmicas daquele ramo, visualizava de forma positiva suas vendas e colocava metas no papel.

Resultado? Hoje já vendeu dezenas e dezenas de imóveis. Abriu mais uma agência. Sente o gostinho do sucesso e se dedica a sentir cada vez mais, mesmo diante das adversidades.

 

Veja outro exemplo, o MDJC.

Comecei a compartilhar através de artigos, meus estudos, algumas reflexões, experiências, e tudo que vinha aprendendo sobre evolução em geral.

Os diversos temas relacionados à comportamento realmente passaram a chamar minha atenção.

Depois de escrever em fóruns e blogs, ganhando bom retorno, resolvi – com a ajuda da minha querida namorada – criar este Manual, para todo sujeito que pretende evoluir nessas áreas possa encontrar referências.

No início eram algumas dezenas de visitas… que foram crescendo a cada semana…

Agora, com aproximadamente 7 meses no ar, já passamos a marca de 70 MIL VISITAS!!

Fico mais surpreso ainda em saber que exatamente metade delas foram feitas de fora do Brasil.

Portugal, EUA, Japão, Inglaterra, Espanha, Colombia, Irlanda, Canadá, Moçambique, Austrália, Angola, Filipinas, Alemanha, Argentina, México, rapaz, olha… e mais uma porrada de países que acessam constantemente.

Sem contar os quase 100 formados no coaching que levaram um boa empurrada em sua evolução!

E o mais fantástico disso tudo é que VOCÊS fizeram isso acontecer, no boca à boca, pois o Manual do Jogador Caro não é divulgado em praticamente nenhum lugar (ainda).

Se o futuro é o presente expandido, imagine como estaremos em 2 anos? 5 anos? 10 ANOS?

Quantas vidas serão influenciadas pelo nosso conceito de “jogo da evolução”? Quantos filhos entenderão melhor os pais? Quantos caras terão mais atitude com as mulheres? Até onde chegará o MDJC??? Tv? Revistas? Filais por todo o Brasil comandadas por profissionais altamente comprometidos com a causa?

Só digo uma coisa: CONTINUE FAZENDO PARTE DESSA HISTÓRIA!

Por esses motivos que estou me especializando na Universidade Federal de Santa Catarina na disciplina Relações Humanas, aprimorando cada vez mais meus estudos e em breve trarei grandes novidades ao MDJC.

 

Portanto rapaziada, entendam que desejar um objetivo é importante, mas se mexer AGORA MESMO é essencial.

Coloquem um tijolo de cada vez, como diz Will Smith, para daqui um tempo ter o muro formado.

Claro que ventos fortes soprarão, e por vezes até derrubarão seu muro inteiro.

Lamente-se, fique chateado, xingue, depois deixa passar.

Relaxa jogador!!

Talvez você tenha que usar outro material, fazer as coisas de outro jeito.

Apenas mude o presente, se adapte, que sem dúvidas o futuro se encarregará do resto.

Abraço do DON

 

(se curtiu a ideia, tem algo a destacar ou a criticar, deixe seu comentário agora mesmo jogador!)


A beleza do “ciclo”

Você já percebeu que tudo aquilo que nos rodeia faz um ciclo?

Caso não tenha se dado conta disso, então vamos lá…

Yin and Yang, quando nada se perde e tudo se transforma

O mais simples de todos – e que a maioria das pessoas parece que esquece – é o da vida.

Simples.

Todos nascemos, somos bebês, crianças, adolescentes, adultos, coroas, até o dia de partir (claro que uns mais cedo e outros mais tarde).

Isso até termos filhos, que completarão o mesmo ciclo, e por aí vai.

Será que você aproveita esse período?

10 anos podem passar num piscar de olhos, principalmente para quem sabe curtir a vida.

Veja seu primo como já cresceu, ou quando encontramos alguém depois de muito tempo e podemos notar as rugas que não existiam.

O que você vem conquistando? Quais momentos especiais presenciou? Anda traçando objetivos ou apenas lamentando o que não deu certo? Está elogiando os outros mais do que critica? Prefere falar bem deles ou mal? Tem coragem para enfrentar novos desafios ou prefere ficar sentadinho na sua zona de conforto? Costuma ver o lado positivo dos acontecimentos ou sempre o negativo?

Pergunto pois vejo a maioria achando que vai viver para sempre, levando tudo com a barriga, traçando um caminho totalmente individualista e que ao olhar para trás, não os deixará orgulhosos.

Você não é uma vítima das circunstâncias! Pare de culpar o mundo!

Jogador Caro sabe driblar os problemas… sempre temos livre arbítrio. Use sua força criativa. E não reclame, pois tenho certeza absoluta que alguém sempre carrega uma cruz mais pesada do que você.

Outro ciclo que existe é o da evolução.

Tudo pode evoluir rapaz!!

Não sabe dirigir ainda? APRENDE! Observe quem manda bem no volante, treine, pratique.

Se vissem como eu dirigia quando tirei a minha carteira, teriam muito medo. Em menos de 2 meses, pela falta de direção defensiva, proporcionei 3 acidentes e levei 4 multas. Hoje, meus passageiros ficam tão seguros que dormem e até roncam.

Tudo pode evoluir.

Quer ter uma vida amorosa empolgante? Saia de casa! A vida pode ser uma festa, e melhor ainda, se VOCÊ for a festa e as mulheres, suas convidadas.

Acho engraçado como alguns se fazem de coitadinhos quando o assunto é ganhar habilidade em algo.

“Não sei como se faz!!!”, “Isso é muito difícil, nunca conseguirei, não nasci para isso!!”.

Depois que aprendemos, fica fácil.

O caminho para a habilidade chama-se hábito!!!! Esqueceu? Então toma: https://omanualdojogadorcaro.wordpress.com/2011/10/28/o-caminho-para-a-habilidade-chama-se-habito/

Tudo pode evoluir.

Lembro quando comecei a pegar onda.

créditos: Rodrigo Surfotos

Era uma cena bizarra, remando todo errado, cabelo em cima dos olhos, descoordenado.

Meus amigos riam de mim e diziam que eu nunca conseguiria.

Mas aquele esporte me fascinava.

Insisti, persisti, troquei de prancha, peguei conselhos, assisti dezenas de videos de surfistas profissionais, insisti, persisti.

Continuo tentando novas manobras, mas ao menos consegui surfar, chegando até a participar de campeonatos com o apoio da faculdade, academia, fiz filmes de surf, viagens, tudo que parecia tão impossível no início.

Tudo pode evoluir.

É o ciclo.

Pode ver que os planetas são redondos, giram em círculos.

O sol aparece, sai de cena para entrar a lua e as estrelas. Mais tarde, surge de novo.

O verão chega para aquecer, depois o outono para derrubar as folhas das árvores, o inverno para gelar e a primavera para os passarinhos cantarem. Depois começa tudo de novo.

É o ciclo.

Você está sorrindo agora, outro dia, ficará chateado, depois, voltará a sorrir.

A importância de conhecer o conceito de ciclo aí está.

Não devemos nos identificar demais com os estados negativos dos nossos ânimos, falando deles para todo mundo, remoendo e tendo pena de si mesmo. Não alimente, deixe passar.

Terminou o namoro?

Um dia, outro começará. Com exceção daqueles que não aceitam, querem ser donos de alguém, infernizam a vida dela, se rebaixam, ficam xingando para os amigos, entre outras macaquices.

Vai trocar de emprego, de escola, de cidade?

Um novo ciclo iniciará!!

Novas pessoas você irá conhecer, novos lugares, novos momentos.

Sem dúvidas, uma das coisas mais fascinantes que já percebi é a BELEZA DO “CICLO”!!

Abraço do DON


Perfil de um Jogador Caro: Andy Irons

Vamos a mais um Jogador Caro a ser apresentado aos leitores do Manual, o havaiano

ANDY IRONS!!!

 

Andy nasceu numa das ilhas paradisíacos do Hawaii, chamada Kauai.

Surfista talentoso, chegou a ser tri-campeão mundial.

Mas assim como TUPAC estreou essa sessão do blog independente de seus milhões de discos vendidos, IRONS recebe uma análise do Jogador Caro por outras razões além de seus troféus.

Marrento por natureza havaiana, sempre foi debochado e competitivo.

Suas disputas iniciaram ainda cedo no âmbito familiar, onde buscou sempre surfar melhor que seu irmão, talentoso como ele, Bruce.

Deve ser complicado ganhar fama ao mesmo tempo que um familiar seu, seja ele um irmão ou os passos seguidos de um pai, pois todos tendem sempre a fazer comparações.

“Quem é melhor, Bruce ou você?” “Seu estilo de competir é melhor, mais o do Bruce é mais clássico”.

Qualquer um acaba tendo seu EGO abalado numa situação dessas.

Andy realmente era mais competitivo, mais técnico, buscando sempre surfar de acordo com os critérios avaliados pelos juízes, enquanto o irmão tinha um surf mais rebelde, com manobras mais arriscadas e menos constância nos campeonatos.

Com o tempo ganhou troféus, títulos amadores, não demorando para ser patrocinado por uma das melhores marcas da indústria do surf. O sonho de qualquer surfista, viver do surf estava se concretizando.

Mesmo assim, não assimilava bem suas derrotas, sempre quebrando suas pranchas na areia e discutindo com os juízes ou outros competidores. Era o EGO querendo sempre ganhar.

 

Mas a soma de seu talento com sua gana o levou rapidamente ao primeiro título mundial de surf, objetivo máximo de um competidor.

No entanto, Irons alcançou sua meta sem a presença no tour do maior colecionador de títulos de surf da história , Kelly Slater (atualmente possui 11), pois o mesmo havia tirado um tempo para “descansar”.

Quando Slater retornou no ano seguinte, a mídia já havia apimentado o máximo possível uma rivalidade entre os dois ícones do esporte. Conflito belo de se ver na água, mas lamentável fora dela.

Constantemente trocavam alfinetadas. Era uma ganância para provar aos espectadores, aos patrocinadores, à mídia especializada, aos amigos, à família e até à eles mesmos, quem era o melhor.

 

Faltou aos dois a humildade e serenidade que o jogador Sócrates proferiu ao responder uma pergunta de Danilo Gentili: “A partir do momento em que você vai pensar em jogar futebol para ganhar, você já está perdendo muito. Futebol é um esporte, é entretenimento, é espetáculo, é arte. Você acha que Picasso pintou a Guernica para vender?”

Resumindo suas vitórias, Andy conseguiu deixar Slater quase em depressão ao ser campeão mundial por 3 anos consecutivos.

Porém, mesmo assim, ainda não possuía paz interior, diante de uma vida dedicada apenas a VENCER VENCER.

Muitos buscam preencher o vazio com fama, reconhecimento, dinheiro, mulheres… e esquecem de usufruir as coisas mais simples da vida. Eis o motivo de tantos ex-artistas caírem nas drogas e baixa auto-estima depois de uma fama passageira.

E com o havaiano não foi diferente.

Abusou da vida boemia, da sua saúde, abandonou o circuito mundial, e até mesmo quase perdeu sua linda mulher.

 

Não sei explicar detalhadamente quando, mas Andy teve um lampejo de iluminação interior e mudou da água para o vinho.

Passou por uma linda transcendência do EGO, sendo mais simpático com as pessoas, mais amigo.

Voltou a competir humildemente, perdendo bateria após bateria.

Quando perguntaram para ele se estava frustrado por perder para tantos garotos jovens, ele respondeu “Vejo como a nova geração está arrebentando… mas tenho que começar de algum lugar de novo, então estou aí

Incrível!!!

Um cara que quebrava suas pranchas quando perdia, agora dar uma resposta tão desapegada.

Antes eu ficava fascinado com a forma que Andy deslizava nas ondas e jogava suas manobras inovadoras. Meu surf foi muito influenciado por ele.

Mas assistir a morte de seu EGO foi algo assim… IMENSURÁVEL. Ainda por cima vê-lo ganhar uma etapa de novo, depois de tanto tempo.

Contudo, seguindo o padrão dos Jogadores Caros apresentados até agora no MDJC, Andy teve dificuldades pessoais em vencer seus vícios e veio a falecer ano passado, com apenas 32 anos de idade.

É tão esquisito presenciar essas histórias… concordam?

Sujeitos que influenciam milhões de pessoas através da arte (música, esporte, cinema, literatura), evoluem quilômetros de distância em suas jornadas espirituais  e acabam partindo mais cedo.

Fica aqui o legado de Andy Irons, a lenda do surf que me ensinou a pegar tubos e deixar o EGO de lado o quanto antes!

 

Abraço do DON

*notem sua humildade nesse vídeo