Arquivo do mês: fevereiro 2012

Você já ouviu falar em assertividade?

Há alguns dias atrás tive o prazer de conhecer esta palavra através de um participante do nosso coaching, Ivo.

Digo “prazer” porque percebi que ser assertivo é o principal objetivo de um Jogador Caro. O comportamento mais importante a ser desenvolvido.

Sabe aquelas situações em que você consegue ser totalmente sincero sobre o que está pensando e sentindo, mas de forma elegante, respeitosa, sem agredir ninguém?

É por aí… Continue lendo


Análise do Jogador Caro: “Será que volto para minha ex?”

Eita dúvida cruel!! Até que ponto vale a pena reatar um relacionamento?

Depende muito do caso. Vejamos o que está acontecendo na vida amorosa de mais um leitor do MDJC:

Continue lendo


Dica de filme: Click

Aí está um filme que considero FASCINANTE.

Falo isso pois ele  mistura humor com grandes mensagens. Ah, e claro, por ser estrelado pelo hilário Adam Sandler, além de outros atores muito bons.

Fazendo uma sinopse:

O personagem de Sandler encontra por acaso um artefato, no mínimo, interessante.

Trata-se do controle remoto mais louco do mundo.

Ele tem a capacidade de congelar momentos, passar para frente, para trás… colocar no mudo, enfim, tudo que um controle remoto normal faz. Só que NA VIDA REAL!

Já pensou nessa posibilidade?

Ao pegar aquela trânsito insuportável você apenas clica um botão e passa para o próximo acontecimento, por exemplo.

Ou quem sabe na hora de levar um sermão de sua esposa/namorada, ou dos seus pais, e simplesmente colocar no mudo.

Sem dúvidas seria divertidíssimo!

Mas a brincadeira começa a ficar complicada em determinado momento…

Tudo que Sandler resolve passar para frente, fica no automático, e cada vez que aquele momento surge, já pula para um futuro próximo.

Sem querer, sua vida começa a passar rápido demais e ele vai percebendo que certas coisas tinham seu significado, seu valor. Ele que não percebia.

Preferiu ficar no piloto automático sem prestar atenção nos detalhes da vida e essa é a grande crítica do filme.

Caso você more sozinho e acha um saco ligar para sua mãe para ver como estão as coisas, contar de suas novidades, pare por um instante e reflita que daqui um tempo ela terá partido, e você provavelmente daria tudo nessa vida para conversa com ela mais uma vez.

Isso vale para momentos como escutar os problemas de amigos ou sua parceira. Eles precisam de você, nem que seja apenas para desabafar e ouvir a si mesmos.

Sem contar ocasiões entediantes, tipo fila de banco, etc.., que se bem aproveitados podem servir para treinar sua paciência. Sabia que essa é uma das virtudes mais difíceis de se conquistar e a causa de muitos conflitos internos e externos?

Desenvolver calma, relaxamento, vem do treino diário.

O que falar sobre atividades que estamos aprendendo e não vemos a hora de já dominá-las?

A princípio parece uma chatice.

No entanto, fique sabendo que o prazer da evolução está em dar o passo a passo. Suar para atingir nossas conquistas.

Essas são algumas mensagens passadas nesta bela comédia.

E agora, o que fará Adam Sandler para recuperar o tempo perdido em que ficou no piloto automático?

Dá uma passada na sua locadora hoje mesmo e assista, vale a pena.

Aqui vai um dos vários momentos hilários de Click, confiram:


Quem não se comunica… se trumbica!

E aí turma, como vão vocês??

 

Espero que tenham aproveitado o carnaval! Uns para descansar, outros, para dançar, e grande parte, para beijar.

Quem é Jogador Caro aposto que fez tudo isso ao mesmo tempo né não?

 

Me pergunto quantos deixaram oportunidades de xaveco passar…

Ou entraram em confusão por  falta de diálogo e paciência…

Sobre isso, parafraseando o mestre Chacrinha, afirmo: “QUEM NÃO SE COMUNICA… SE TRUMBICA!”

Palavras sábias desse brilhante apresentador de programa.

Para falar a verdade, um grande candidato a ter seu perfil traçado aqui no blog, pois era mesmo um Jogador Caro.

 

Quem não se comunica… se trumbica.

Por mais que você conheça e treine telepatia (que existe, comprovada pela ciência), dificilmente as pessoas ao seu redor também possuirão tal habilidade.

Você tem que falar!! Abrir a boca!

Pare logo de ser passivo e comece urgentemente a escrever o roteiro do espetáculo que é a sua vida meu brother.

Isso me lembra alguns anos atrás, quando eu ainda cursava o ensino médio.

Era um tanto quanto brincalhão, debochado e até meio aventureiro.

Porém, não tomava muita iniciativa em assuntos sociais ou amorosos. Carregava ao meu lado uma senhora gagá chamada timidez.

Don Conejo, o que significa “timidez” no Manual do J.C.?

 

Timidez: Insegurança para tomar atitudes. Complexo de inferioridade. Desuso da fala. Não seguir seus instintos e seus desejos, suas vontades. Apego à zona de conforto. Medo de expor seus sentimentos. Falta de compreensão quanto à  importância de se comunicar com outras pessoas. Receio exagerado sobre o que irão pensar de você.

 

Pessoas tímidas não são companhias agradáveis.

Têm dificuldade para fazer novas amizades… gerar conversas interessantes ou divertidas… e criar momentos especiais.

Graças a Deus, com o tempo acabei deixando esse comportamento ineficaz de lado, sendo mais cara de pau.

Acredito que um grande passo foi quando viajei sozinho para pegar onda na Costa Rica.

Engraçado. Mal ia para outro bairro da minha cidade solitário, quem diria então, um país.

A verdade foi que pude sentir uma sensação que desconhecia.

LIBERDADE.

Vontade de falar com todos que cruzavam o meu caminho.

Despertei um senso de humor por completo.

Evidente que aquele povo muito me ajudou para essa transformação, com sua simpatia descomunal.

Fiz amizade com os nativos, paulistas, americanos, cariocas, jamaicanos, australianos… até havaianos.

Rapidamente já arrumei parceiros de viagem, alugando carro juntos, ficando em pousadas, foi o máximo. Aprendi com eles lições que não me esqueço.

Na volta percebi que a preocupação sobre o que os outros pensavam de mim era um pensamento ilusório. Ele me limitava a viver uma vida mais prazerosa.

Provavelmente foi o 1º encontro cara a cara que tive com o meu EGO e o senso de proteção exagerado que temos dentro de nós.

A mensagem que tento passar aqui é que você não precisa ir até a América Central como eu fiz.

Tente ir para uma festa sem ninguém te acompanhando.

Ao mercado, ao jogo de futebol, à praia.

São situações que te forçam a interagir mais. E pode ter certeza que as oportunidades aparecerão à sua frente.

Claro que com o tempo você perceberá as limitações de outras pessoas. O casulo no qual elas vivem. Mau-humor, antipatia, falta de educação. Não leve para o lado pessoal os problemas delas. Não servem para ser suas amigas ou eventuais namoradas, isso o que importa.

Mas saiba do poder de se comunicar. Aqui vão algumas vantagens:

– fazer pequenas amizades facilmente

– conhecer mulheres sem esforço ou  necessidade devido à sua habilidade em interagir

– aprender coisas novas através do comportamento de quem você conversa, ou ideias que lhe passam 

– evitar confusões através do diálogo

– ganhar regalias

– surgir oportunidades de emprego, parceria 

– virar uma companhia agradável para qualquer pessoa

 

Está esperando o quê?

Seja mais comunicativo a partir de hoje Jogador!

 

abraço do DON


Perfil de um Jogador Caro: Romário

Como deixar de fora o cidadão brasileiro cujo termo “Jogador Caro” mais combina?

Romário de Souza Faria é seu nome.

De acordo com suas palavras, antes de nascer, papai do céu olhou pra ele e disse: “Tu vai ser o cara!”.

Lembro quando era pequeno e vi a seleção brasileira ser tetracampeã do mundo.

Ele era mesmo o cara. Matador, artilheiro frio. Dizem até hoje que foi graças a sua participação na Copa de 94 que levamos o taça.

 

Como de costume, diversos fatores me levaram a traçar o perfil dele aqui no blog, começando pelo seu talento nato.

Criado nos morros do Rio de Janeiro, o baixinho desde cedo tinha extrema habilidade com a bola.

Ganhou destaque primeiramente no Vasco, quando jogou com um dos maiores ídolos do clube de todos os tempos, Roberto Dinamite.

Eis o que o craque falou sobre o garoto:

“Você sabe o que é jogar ao lado do Romário de 20 anos de idade? Era só jogar a bola para ele. Das três que chegavam no pé, duas ele colocava dentro do gol”.

Logo nessa época já era determinado e confiava no próprio taco, afirmando que chegaria o milésimo gol em sua carreira e que podiam cobrar isso dele.

Quanta confiança hein?

Você é assim também? Tem noção de seu potencial? Foco? Ousadia?

É uma linha tênue que divide segurança de arrogância, mas é preferível colocar a cara a tapa do que ficar encolhido numa zona de conforto sem grandes objetivos na vida.

E calou a matraca de muitas pessoas ao realmente atingir a marca do milésimo gol, sendo, junto de Pelé, o único jogador a conquistar este feito.

Claro que gerou controvérsias. O vasco o apoiou completamente e organizou diversos amistosos com esquipes de 2ª e 3ª divisão para contabilizar seus gols.

Mas quando questionado sobre isso, retrucou: “Pelé já marcou gol contra o Exército, bateu pênalti de terno e gravata quando Wembley foi demolido e valeu”.

Falem o que quiser, mas o baixinho sempre teve respostas na língua e isso eu admiro.

Prova disso foi ao saber que o próprio Pelé salpicou por aí que já estava na hora dele se aposentar, retrucou, dizendo que o Rei era um poeta – quando não falava nada.

 

É lógico que Romário era um Jogador Caríssimo! Tanto que fez parte da transação mais valiosa do futebol mundial naquela época quando foi contratado pelo o PSV da Holanda, por um montante de U$5 milhões. (nas proporções de hoje parece pouco… mas na minha opinião, chega a ser uma injustiça, falta de respeito com o trabalhador comum e palhaçada um jogador de futebol valer 100 milhões de reais atualmente)

O que trouxe muita fama ao baixinho – fora a sua artilharia- foi o estilo de vida que sempre levou.

Mulheres, festas, bebidas e pouco treino. Nunca escondeu isso.

Tanto que admitiu ter feito sexo na concentração da seleção durante a Copa do Mundo de 94.

Chegou até a ganhar uma regalia absurda ao jogar no Valencia da Espanha, tendo no seu contrato uma cláusula que permitia festas, farreadas e ausência nos treinos. Dá para acreditar?

Sobre esse lado, assume com convicção: “Nunca fui atleta. Se eu tivesse levado uma vida regrada como atleta, eu teria feito muito mais gols, mas não sei se seria feliz como sou hoje”.

 

É autêntico. Nunca fingiu ser alguém que não é nem procurou aprovação de ninguém, por isso também o admiro muito.

Durante seu contrato com o Fluminense, tinha tanta autoridade que passou por cima do técnico Renato Gaúcho e forçou a escalação de seu bom amigo da equipe, Beto, que estava fora de forma.

Aliás, desentendimentos com técnicos foram situações corriqueiras em sua carreira.

Após ser vetado pelo departamento médico da seleção que disputaria a Copa de 98, devido a uma lesão que não estava completamente curada, Romário ficou extremamente decepcionado (assim como eu e milhares de brasileiros), pois afirmava que até a 2ª fase já teria condições de jogar. Tal promessa foi cumprida por tabela ao marcar gol no campeonato brasileiro bem por aqueles dias.

Sua decepção foi revidada quando mandou pintar Zagallo e Zico (membros da comissão técnica) na porta dos banheiros de sua boate, o Café Gol, de forma, no mínimo, engraçada.

 

Depois de brilhar nos campos do mundo todo enchendo os olhos de muitos torcedores, Romário candidatou-se em 2009 a deputado federal, sendo eleito pelo povo brasileiro.

Lembro de ouvir vários faladores desdenhando, rindo, o comparando com o tiririca e popó na política, como se estivesse tudo perdido de vez.

Esqueceram que o Collor falava vários idiomas, tinha gel no cabelo, 1,80 e andava de jet sky sendo apoiado pela rede Globo a ser presidente, e foi um baita corrupto.

Nisso concordo com a propaganda do palhaço na época da eleição: pior que está, não fica.

E coloquei fé no baixinho. Sempre foi verdadeiro e mostra-se inteligente (é aí que entra o preconceito dos mauricinhos que duvidaram de sua capacidade, talvez pela sua  infância humilde).

Agora Romário vem sendo um dos deputados mais ativos deste País.

Sem medo de falar a verdade, aponta para tudo aquilo que acha errado nas atitudes da FIFA e da CBF, principalmente por seu conhecimento de causa e estarmos às vésperas de sediar uma Copa.

Aí está uma pequena amostra de sua postura:

Como puderam ver, ele está se adaptando ainda àquele jogo de cintura dos políticos, a lábia e tal.

Mas Romário sabe bem o que quer e está combatendo injustiças nobremente. Fora que tem se envolvido com diversas causas sociais, ajudando a mudar a vida de muitas pessoas.

 

Naturalmente, sua vida nunca foi um mar de rosas.

Passou por vários divórcios… foi processado por Zico e Zagallo pelo desenho sarcástico… brigou com amigos tipo Edmundo e Bebeto… até pensão de dois filhos deixou de pagar certa vez, passando uma noite na prisão.

Vale ressaltar que ele não é perfeito. Ninguém é. Cada um sabe dos motivos e das circunstâncias de seus problemas.

Entretanto, por toda sua trajetória incrível no futebol, a extrema confiança, malandragem, respostas apimentadas, e mais recentemente, sua participação na Câmara dos Deputados em Brasília, deixamos aqui nosso carinho e apreço por esse eterno Jogador Caro, ROMÁRIO!

 

Abraço do DON

 

Citação final:

“As pessoas ficam me perguntando o que eu senti naquela hora do Baggio olhando para mim antes da final. Senti p… nenhuma! Eu ligava para o Baggio? Sabia que era um jogador importante da Itália e tal, mas meus conhecimentos sobre futebol são nulos! (…) Não sei escalação de nenhum time, não vejo futebol (…) Não assisto TV. Odeio novela, jornal, programa esportivo..”.

Romário


Freestyle sobre o MDJC

No artigo de hoje, vou falar sobre o Manual 

este blog voltado sempre ao seu alto astral

Aproveitando a ascenção, eu entro no clima

Jogador que se preze, improvisa na rima

Assim como o Snoop Dogg, agora fique atento

Falo daquilo que sei, eu nunca invento

Resolvi expor todo o meu aprendizado

E ver quem nesse time quer jogar lado a lado

4 meses atrás tomei a decisão

impulsionado pela fé e sem muita pretensão

Pensei comigo “vou tentar, vou arriscar,

de repente minhas ideias alguém vai escutar”

 

 

Evolução, comportamento, amor, malandragem

Esse é o Manual, não é nenhuma miragem

Se o coração de uma mulher você quer conquistar

Cuide bem de seu jardim, que as borboletas vão chegar

Apresentei o perfil, de um Jogador Caro

Pessoas que na vida chegaram e representaram

Tupac, Guga Kuerten, Catra e Charlie Sheen

Kelly Slater, Jesus Cristo, Andy Irons, enfim

Se você tem um caso interessante para apresentar 

Com certeza no Manual iremos analisar

Grades dilemas, dúvidas, qual caminho seguir

 Alguma orientação do Don Conejo vai partir

Se sei dessas coisas, é porque sou observador

aprendi com as conquistas e também com minha dor

Não sou mais que ninguém, isso já afirmei

E  através da experiência, uns e outros ajudei 

Sabe qual o caminho, para a habilidade?

é através do hábito, confira se é verdade (https://omanualdojogadorcaro.wordpress.com/2011/10/28/o-caminho-para-a-habilidade-chama-se-habito/)

Já ficou ansioso, antes de uma aproximação?

Leia logo nosso artigo e largue esse lance de mão (https://omanualdojogadorcaro.wordpress.com/2012/02/10/a-tal-ansiedade-de-aproximacao/)

3 meses e meio no ar, mais de 70 artigos

Tudo isso para vocês, meus parceiros, meus amigos

Alguma vez ficou sem graça ao ser ofendido?

Depois desse texto nunca mais ficará perdido

(https://omanualdojogadorcaro.wordpress.com/2011/12/29/analise-do-j-c-ate-que-ponto-vale-reagir-a-ofensas)

 Para quem quer ser treinado, ter um acompanhamento 

Vem fazer nosso curso ligeiro, não perca tempo

Várias horas de vídeo, consultas no msn

Revelarei os segredos do MDJC, igual o Mister M

Depois desse freestyle feito com todo o carinho

Vou pegar minhas coisas e sair de fininho

Obrigado por estar comigo, grande aliado

Neste momento pelo Don, sinta-se abraçado

Até mais!


Análise do Jogador Caro: sendo o anfitrião da festa

Boa tarde para quem ler o artigo agora,

Boa noite se você fica acordado até umas hora,

Bom dia caso acesse amanhã,

Essa rima é do Don Conejo e não é do Don Juan!

Agora chega de gracinha, vamos para o que interessa:

Sendo um bom anfitrião...

“Don, tenho que te dizer que esse Manual do Jogador Caro que voce criou tem me ajudado imensamente, muito obrigado. ( é nós!)
Vou passar um relato e pedir um conselho.
 
 
 Eu estou na faculdade e no meio do ano passado convidei um amigo pra morar comigo, dividir as despesas pra ficar mais barato, ele vai começar a morar lá no começo das aulas dia 26 de fevereiro e a gente pensou em fazer uma festa de ”inauguração”(motivo pra fazer a festa e chamar a minas hehe) (boa! época de faculdade o negócio é festar nos intervalos de estudo mesmo).
Será no dia 2 e já convidamos umas garotas da sala e uns parceiros umas 12 pessoas, elas já toparam (é legal seguir o conselho do dono da Playboy, Hugh Hefner: “uma boa festa é aquela que tem mais mulheres do que homens”). E até aí tudo bem,  a gente já reuniu a galera lá em casa pra beber antes de ir pra balada… mas agora vem o porém.
 
 Uma das meninas que já confirmou eu estou de olho nela faz um tempo e a gente até já se encontrou antes numa balada (ela estava beeem bêbada) e aí conversamos um bom tempo, vi que ela é simpática, bem humorada, vi que ela valia mesmo a pena (e ela é muuuito linda), até chegamos a ficar meio abraçados só faltando o beeijo,(não conhecia o Manual do Jogador Caro, acho que faltou atitude mas ela estava bebada tinha a chance dela nao lembrar) logo em seguida teve que ir embora com as meninas da republica dela. (até aí tudo bem. Acho que poderia ter sido mais ousado mesmo, mas outras chances estão por vir)
 
 Aí eu e meu amigo fomos embora um tempo depois, na saída encontramos com ela e uma veterana, já era de madrugada e como tava todo mundo a pé eu e meu amigo nos ofereçemos de leva-las até a república. (vou resumir a história pra não ficar muito grande).
 Chegamos na república, comemos miojo e durmimos lá.(não rolou nada de mais, vacilei novamente :/(verdade, pelo menos um chamego, umas indiretas deveriam ter rolado)
 
 No dia seguinte eu e meu amigo acordamos e fomos embora. No final das contas a menina que me cativou falou que não lembrava muito bem da noite, só algumas partes.
(Hoje, depois de ver o manual vejo muitas oportunidades que podia ter aproveitado nessa ocasião e ter sido um ”Homem com H maiúsculo” igual voce fala) (isso é bom jogador… reflita, aprenda e não se lamente demais. Sobre isso leia-se nosso artigo https://omanualdojogadorcaro.wordpress.com/2011/11/22/a-inutilidade-do-arrependimento/)
 
 
 Mas enfim, queria saber se voce podia me dar algumas dicas de como seria um Jogador Caro nessa situação (anfitrião da festa).
 Já tenho em mente que tenho que sorrir (isso), ter o interesse genuíno em conhecer as pessoas (isso), jogar direto com a menina em questão (isso), só que na maioria das vezes quando é uma menina que eu já meio que ”coloquei no pedestal” as coisas parecem que ficam mais difíceis, as acho que com as dicas do manual eu vou tirar isso de letra. (que nada rapaz! Essas são mais legais, porque ou você conquista um grande objetivo ou aprende com a situação)
 
 Qualquer dica que voce me der já será de grande ajuda.
 
Um abraço”
Anote em sua mente esta história nobre jogador:
Certa vez, ao promover grande festa em sua mansão, o anfitrião deixou disponível aos convidados um antigo líquido que tirava o mau-cheiro das mãos, denominado Catata.
Isso devido aos alimentos oferecidos na ocasião, como camarão, siri e frutos do mar em geral.
Foi quando uma dama, razoavelmente bêbada, sem saber do que se tratava, pegou o frasco de Catata e deu um grande gole, acreditando ser uma bebida exótica. Claro que fez uma careta depois.
Aqueles que estavam perto deram risadas, sendo que o líquido devia ter péssimo gosto.
Vendo aquela situação, o que fez o anfitrião?
A corrigiu? Soltou uma gargalhada? Fingiu que não viu?
Simplesmente chegou entusiasmado tirando o frasco da mão da senhorita e deu outro gole. Então olhou para os convidados e perguntou “Ué, quem trouxe este vinho que nunca provei igual?
Todos sorriram e viveram felizes para sempre. Quanto a senhorita, essa nunca soube a procedência daquela bebida.
Aí está um bom anfitrião.
Ele deixa as pessoas à vontade!
É isso que você deve fazer na sua festa de inauguração.
Sorria, pisque, brinque. Fale um pouco com cada pessoa.
Solte elogios! Toque nos ombros, nos braços, até abrace com um braço se rolar.
Seja bom observador e perceba  do que estão precisando.
Sirva aos convidados já dizendo “óóoó, hoje não quero ver copo vazio hein jogadora! É festa da inauguração!!”
Quanto à sua pretendente, a trate de forma diferenciada e confiante.
Com ela você se moverá mais lentamente…
Mão nas costas dela…
Invadindo o espaço pessoal…
Fala no ouvido no momento certo…
Dê indiretas e diretas, tipo “desde aquele dia na sua república tenho uma coisa pra te dizer…. mas depois eu digo“. Liga a curiosidade dela!!
Enfim, a faça sentir-se especial.
E claro, como um bom jogador caro que você é, saia sempre quando o clima estiver ótimo, aí vai trocar ideia com outras convidadas e tal. Diga “olha aqui… você tá o maior estilo hoje, cheirosa, unhas vermelhas e tudo mais. Só que deu de jogar charme pra cima de mim porque tenho que dar atenção aos outros convidados 😉 “
São apenas exemplos… faça o seu jogo e se a intuição disser que rola algum lance, isola e pega.
Abraço do DON e obrigado por enviar sua dúvida!

***Quer descobrir mais formas de desenvolver qualidades atraentes?***

Receba o treinamento do Manual do Jogador Caro!

Auto-conhecimento, evolução, vídeos, consultoria, dinâmicas sociais e vida amorosa.

Envie um e-mail para omanualdojogadorcaro@gmail.com para saber mais detalhes sobre nosso curso.


O poder de um elogio sincero (cena do filme “Melhor é impossível”)

Elogiar.

Umas da atitudes mais nobres do ser humano.

Quando feito de forma sincera, revela sensações maravilhosas, como respeito, humildade, apreço, consideração.

O Jogador Caro sente-se até melhor ao elogiar do que quando é elogiado, pois sabe como é boa a sensação de quem recebe.

Com que frequência você faz elogios?

Uma vez por dia? Por semana?

Aposto que tem gente aí que nem lembra a última vez que elogiou alguém.

Para criticar e falar mal, somos afiados. Interessante…

Mas o artigo de hoje é voltado à vida amorosa e ao jogo da conquista.

Saiba que é inútil tentar dar elogios como forma de manipular o interesse alheio.

Tipo, dizer para uma garota que nem conhecemos: “você é linda“.

Elogie o pai e a mãe dela então ué. Aliás, até eles fizeram isso sem querer. Foi um acaso da natureza.

É o mesmo que dizer “parabéns pelo acaso da natureza ter feito de você uma pessoa bonita“. Ridículo não?

Agora… se fizer um elogio sincero, pode ser que a pessoa nunca se esqueça.

Para isso aconselho a técnica Do quê/Por quê.

Do que (ou o que) você gosta na pessoa e por quê.

Ex:

“Me amarrei no seu estilo, vestidinho florido e tal… tudo a ver com o momento… verão, calor, praia… eu e você aqui… demais”

Melhor ainda se for sobre o comportamento ou a personalidade:

“Gostei do seu senso de humor… sempre vê alguma coisa positiva ou engraçada no que acontece.”

É impactante.

Você revela algo que gostou de verdade, se mostra observador, sincero, e acima de tudo, ainda dá margem para que também notem suas qualidades. Não é incrível?

Se quiser encontrar o caminho da sintonia, comece por aí.

Partilho com vocês esta cena que confirma a mensagem do post de hoje do filme “Melhor é impossível”, com Jack Nicholson.

Ela começa com vários escudos pois sabe que o personagem de Nicholson é extremamente insensível, arrogante e egocêntrico.

Eis que ele começa o elogio.

Nas primeiras palavras ela desanima, achando que será um elogio superficial e manipulativo.

Mas quando ele acaba de citar sua opinião sobre a personalidade dela, bom… aí dá no que dá.

Abraço a todos e elogiem sempre que possível!

Don Conejo


A tal “ansiedade de aproximação”

Segundo o Manual do Jogador Caro,

Ansiedade: preocupação exagerada com resultado desconhecido;  apego à acontecimentos futuros e incertos; medo; perda de tempo; besteira.

Ansiedade de aproximação: fenômeno decorrente da falta de costume e habilidade em iniciar conversas; agonia em obter algo de uma interação; sintomas= frio na barriga, pensamentos limitantes, blackout de ideias.

E agora??? Quem poderá nos ajudar?

Não contavam com minha astúcia!

Não contavam com minha astúcia!

Acredito que os primeiros a sofrerem desse fenômeno foram os ladrões.

Sim, porque momentos antes de cometer um assalto, eles misturam adrenalina com esganação em tomar algo da vítima. Já pensou se ela reage? Começa a gritar? Chama a polícia?

Já foi até comprovado que muitos deles têm mais medo do que os próprios assaltados na hora do crime.

O que acho inútil é termos ansiedade de aproximação em falar com alguém.

Você está lá, passando na frente do mercado, quando consegue avistar dentro uma garota fazendo propaganda de algo. Seu instinto alerta: OPA! QUE GATINHA! GOSTARIA DE CONHECÊ-LA.

Caso não tenha o costume de interagir com outras pessoas (principalmente mulheres atraentes), começará a vir um turbilhão de pensamentos:

VOU OU NÃO VOU? POXA, MAS O QUE VOU DIZER? SERÁ QUE ELA TEM NAMORADO? SERÁ QUE ESTOU BONITO HOJE? SERÁ QUE ELA IRÁ ME REJEITAR? COM QUE CARA VOU FICAR?”.

Bixo…. um recado para você: honra as calças que veste rapaz!!!!!!!!!!!

Mas que loucura é essa?

Ela não é um tiranossauro REX… o bixo papão… nem um dragão de 9 cabeças.

Pergunte para uma criança se ela sente ansiedade de aproximação. Ela dará risada.

Isso acontece por dois motivos:

1- ficamos inseguros quando não temos o hábito de fazer algo

2- teu ego está te sabotando

Em relação à primeira alternativa, entendo a ansiedade, pois quando cursava minha faculdade de Direito, volta e meia ficava nervoso na hora de apresentar trabalhos em frente aos meus colegas.

Mas com a prática isso foi sumindo. Principalmente no dia do meu TCC (trabalho de conclusão de curso), quando eu tive convicção absoluta do que estava falando. Explicar minha tese olhando para os professores e para os espectadores foi como tirar doce de criança.

Agora, tratando-se de A.A., tenho para mim que a segunda opção é a mais correta.

O ego se acha tão sofisticado… pensa que pode prever tantas possibilidades e tantos alertas… que distorce as coisas mais simples da vida.

Quando você avistou aquela lindinha lá dentro do mercado, o que deveria pensar?

VOU LÁ VER SE ROLA DE CONHECÊ-LA E DAR UMA CHANCE PARA ELA ME CONHECER.”

Simples assim.

Você não estará entrando numa fila de pretendentes para casar com a princesa da Dinamarca meu jovem,

RELAXA!!

Vai lá com estilo! Como quem não quer nada…

Faz um comentário, dá um sorriso… olha bem nos olhos dela… pergunta sobre algo a ver com a situação.

É assim que o jogo da conquista começa!

Se ela der corda, sorrir, mexer no cabelo, ou mostrar qualquer suposto interesse, avance!!

Xavecar nada mais é do que um jogo de futebol. 

Você passou a bola para ela quando tomou iniciativa, ela devolveu a bola para você, ambos estão no mesmo time…

Depois de tabelar, adivinha quem deve chutar para marcar o gol?

VOCÊ CAMPEÃO!

Faça um favor à si mesmo e às mulheres que cruzarem seu caminho: abandone a AA e tenha mais ATITUDE!

Desapega. Para de pensar em 1000 coisas ao mesmo tempo.

Se ela não contribuir para a conversa, sorria e vá embora ué.

Não entendo por que se cobrar tanto. É tão difícil controlar seu desejo assim?

Então deveria ser mais seletivo.

Apenas a beleza dela não será o suficiente para te atrair 100%. Tenha consciência disso.

Você deveria sempre ter algo a oferecer, uma conversa divertida, um elogio verdadeiro na manga.

Se for se aproximar de uma mulher apenas com o foco de obter obter obter, você está tramado meu parceiro.

Isso é repelente.

Tenha uma personalidade interessante, segurança ao falar, charme, olhares e sorrisos. Sinta-se a vontade com sua masculinidade.

É assim que será atraente de forma natural. É assim que puxará as pessoas para o seu mundo.

Por acaso já ficou com frio na barriga ao dar um presente para alguém?

Aposto que não.

Saiba de hoje em diante que dar a chance para as mulheres te conhecerem é  o mesmo que dar um presente jogador.

abraço do DON!

***Quer descobrir mais formas de desenvolver qualidades atraentes?***

Receba o treinamento do Manual do Jogador Caro!

Auto-conhecimento, evolução, vídeos, consultoria, dinâmicas sociais e vida amorosa.

Envie um e-mail para omanualdojogadorcaro@gmail.com para saber mais detalhes sobre nosso curso.


Grande cena do filme “Gênio Indomável”

Então turma??!!!

Trago mais uma indicação de filme que além de interessante, ainda pode trazer aprendizado.

Pela primeira vez, os amigos Ben Affleck e Matt Damon escreveram, dirigiram e estrelaram uma produção cinematográfica.

A história gira em torna de um garoto que possui o Q.I. elevadíssimo e temperamento confuso.

Como passou a infância por diversos reformatórios recebendo maus tratos, o personagem de Damon é desconfiado, prepotente e agressivo.

Trabalhando de faxineiro numa das universidades mais conceituadas dos EUA – Harvard -, ele tem seu talento intelectual descoberto por um professor a partir do momento em que resolve expressões matemáticas dificílimas expostas no corredor em poucos minutos.

Contas essas que os professores levaram meses e até anos para concluir.

Mas o gênio não percebe até onde seu potencial pode o levar, resultando em muita indisciplina.

É aí que o professor pede para um antigo amigo, psicólogo interpretado pelo brilhante ator Robin Williams, que trate da saúde mental do rapaz (tarefa quase impossível), em decorrência de sentença judicial que o condenou a fazer sessões de terapia depois de uma briga de rua.

Então, os escudos  que o doutor encontra pela frente são muitos, devido à esperteza de seu paciente.

Em determinado momento, Damon observa um quadro pintado por Williams no consultório e começa a traçar o perfil psicológico do próprio psicólogo.

Ele acerta na mosca, dizendo que através do desenho podia ver que o doutor estava perdido, sem saber para onde ir, e que provavelmente foi uma mulher que o deixou assim. Tudo numa precisão e prepotência que chegam a deixar Willians enraivecido.

Eis a cena seguinte que lhes trago:

Que cena hein???

Quantas verdades!!

Suas palavras nos alertam para termos muita cautela antes de julgar a vida de alguém pela capa do livro.

Ao cuidado no que iremos falar. A ter mais sensibilidade.

Não se diminui ninguém, em hipótese alguma.

O filme é incrível, daqueles que os personagens sofrem grandes mudanças depois de cenas intensas, do jeito que eu curto!

Fica a dica para a galera do MDJC.

Abraço do DON